Mensagem da Direção

Na atual conjuntura negativa que o país atravessa, as empresas e os seus gestores olham para os mercados externos como uma oportunidade de desenvolver o seu negócio. Nestas circunstâncias é imperativo que as Universidades acompanhem as empresas e os seus quadros nesta caminhada pela internacionalização. Em primeira instância, a resposta que as universidades e, particularmente, as escolas de negócios podem dar, são as ferramentas para ajudar os gestores a sobreviver e prosperar num contexto de internacionalização, fazendo crescer as suas exportações e o valor intrínseco da empresa a nível internacional. A formação é a base para implementar com sustentabilidade e consistência esta estratégia.

O MBA Atlântico nasce, precisamente, como resultado de duas forças que partilham um mesmo sentido. A primeira, num movimento de internacionalização da Católica Porto Business School, que assim se afirma como uma escola para a formação de gestores na diáspora Portuguesa. A segunda, como forma de acompanhar as empresas nas estratégias de internacionalização, proporcionando um programa de desenvolvimento de gestores (i.e., capital humano) e criação de uma rede de diplomacia económica que permita construir vantagens competitivas e capitalizar os negócios. O MBA tem, assim, uma dimensão de internacionalização que é essencial ao mundo dos negócios e, em particular, a um país que quer ver as suas empresas vocacionadas para o negócio internacional – e não apenas voltadas para a exportação, que é uma visão redutora de negócio internacional.
Este é um programa que capitaliza no bloco da lusofonia, liderado pela Universidade Católica, e que expõe os alunos a um bloco económico com mais de 250 milhões de pessoas e em acelerado crescimento, com destaque para o Brasil e Angola.

Na realidade, foi a perceção de que a globalização é o “driver” do crescimento económico que levou à criação do MBA Atlântico: É um programa lecionado em Português, pelo corpo docente de três universidades, em que alunos dos três continentes são integrados numa única turma que reside um trimestre em cada um dos países. Durante 12 meses, os alunos viajam em grupo por três países - Angola, Portugal e Brasil - numa experiência de ensino e ligação às empresas locais, para aprender como se fazem negócios em cada um destes países, ao mesmo tempo que se lançam as bases para construir uma rede de diplomacia económica, de grande utilidade para as empresas que escolhem estas geografias para crescer à escala internacional.

Este programa abre um espaço de oportunidades para carreiras internacionais sem par, sobretudo pelo conhecimento que proporciona aos alunos sobre a influência da história, da cultura e da política sobre os negócios. E não se pense que o triângulo Portugal-Angola-Brasil condiciona as carreiras futuras a esta geografia. O programa vai na sua sexta edição e são vários os alunos que se encontram, também, a trabalhar fora deste espaço.

Em 2016 o MBA Atlântico será reformulado capitalizando na experiência, e aprendizagem, das suas 6 edições, e contará consigo na 7.ª Edição que terá início, no Porto, em janeiro de 2017.

A Direção